Dúvidas frequentes sobre usar um escritório compartilhado

Escritório compartilhado – coworking é um conceito que veio para ficar. É óbvio que a frase é extremamente clichê, mas não deixa de ser uma grande verdade. Cada vez mais pessoas adotam espaços de trabalho compartilhados como um estilo de vida. 

A ideia de poder escolher o próprio ambiente de trabalho tem fascinado muita gente, embora nem todo mundo ainda esteja familiarizado com as vantagens oferecidas pelo coworking.

Por isso, listamos abaixo algumas das perguntas mais frequentes sobre o tema. Tudo para ajudar a tirar as dúvidas de quem está disposto a se inteirar sobre esse conceito.

Pessoas de diferentes empresas trabalhando juntas? Como isso é possível?

Para muita gente, a ideia de trabalhar ao lado de alguém que não é seu colega de trabalho pode soar estranha. Na verdade, na maioria dos casos, os coworkings abrigam freelancers, autônomos e pequenas empresas. Por isso, é comum que, mesmo estando lado a lado fisicamente, as pessoas ali tenham objetivos completamente diferentes.

A questão é que reside aí, justamente, o ponto crucial do escritório compartilhado: as conexões (ou network, para quem curte a língua inglesa). Trabalhar com profissionais de diferentes áreas abre um mundo de possibilidades, e isso pode ser definitivo para a sua atividade. 

Pode parecer insensato colocar no mesmo ambiente um advogado e um designer. Mas pense que a criatividade e o conhecimento são elementos poderosos quando aliados. 

Além disso, o profissional que prospera é aquele que nunca para de aprender coisas novas.

Como assim não precisa cumprir horário?

É importante deixar claro: ter uma carreira bem sucedida e aliar isso à flexibilidade de horários é perfeitamente possível.

Naturalmente, muitos corworkers trabalham em horários que atendam às demandas de seus clientes. No entanto, quando há possibilidade de flexibilização, dá para trabalhar, basicamente, em qualquer horário. Isso inclui também os fins de semana, já que nem sempre é possível dar conta do volume de trabalho em dias normais.

Se tenho essa liberdade, porque não posso trabalhar em casa?

Essa é uma pergunta típica de quem nunca teve a oportunidade de trabalhar em casa. O home office é uma maravilha, ganhou até provisão legal recentemente, mas a verdade é que ele esconde muitas armadilhas.

É a sua cama tão macia e convidativa para uma soneca, o canal de tevê que resolveu passar sua série favorita justamente às 15h de uma quarta-feira, o cachorro do vizinho que não para de latir. A verdade é que o home office exige disciplina extrema, e é comum que o desempenho no trabalho se reduza.

Além disso, trancafiado em casa você estará perdendo a oportunidade de se conectar com coisas e pessoas novas. Afinal de contas, isso faz toda a diferença.

Coworking é só para gente jovem?

Ok, existe muito mais gente ‘jovem’ trabalhando em coworkings no Brasil. Pesquisam apontam que 78% desse público tem menos de 40 anos.

Mas convenhamos que o conceito de ‘jovem’ não se refere mais somente à idade de uma pessoa, e sim a forma como ela enxerga o mundo. Estar aberto a novidades, buscar novas inspirações e se dispor a fugir do óbvio são coisas disponíveis para qualquer idade.

E é exatamente isso que o coworking quer trazer para a vida de todos. Mais inovação, trabalho colaborativo e muita prosperidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *